CHOQUE positivo DE CULTURA ESPORTIVA NO PERU

Experiência do Professor de Educação Física Chrystian Cruz Barreto leva o Tapembol para crianças de Vilarejos na Região de Cusco.

O Tapembol
Nos Andes Peruanos

Acompanhe o relato do Professor Chrystian durante sua estadia no Peru.

Nos últimos 7 dias, tive o privilégio de poder participar de mais uma missão humanitária. Desta vez o destino foi os Andes Peruanos, mais exatamente nas montanhas da região de Cusco. Minha participação junto a missão seria proporcionar momentos de recreação para as crianças dos locais onde aconteceriam os atendimentos médicos e odontológicos, bem como a feira de saúde. Na oportunidade, levei meus materiais para desenvolver as atividades com as crianças andinas, e junto comigo, intencionalmente, também foi a teoria e a bola de Tapembol. Como não sabia exatamente os locais que eu iria estar nos dias de atendimento, fui preparado, pois a qualquer condição de colocar em prática eu iria aplicar o jogo. 
Devido aos locais de difícil acesso e o clima muito frio e chuvoso das montanhas, tive a oportunidade de colocar o Tapembol em prática apenas no último dia de atendimentos, no Colégio de San Martin em Marcaconga, distrito de Cusco
A escola me ofertou sua quadra para desenvolver o trabalho voluntário junto a missão e quando os alunos do Colégio saíram para a aula de Educação Física, o Professor Washington me cedeu espaço para apresentar o Tapembol para os seus alunos. 
Devido ao idioma, ensinei as regras necessárias para a prática do jogo e em seguida colocamos em prática. 
Tive a grata constatação da absorção da essência do Tapembol pelos alunos das três turmas em que pude apresentar o jogo. 
Em uma das aulas, os alunos pediram para o professor Washington para que pudessem jogar o Tapembol por toda a aula, e passaram mais de uma hora jogando. 
Minha alegria foi tamanha por ter ajudado na disseminação do Tapembol aqui no Peru, que resolvi doar a bola para o Colégio e escrever as regras principais para que o jogo possa se firmar nas práticas deste Colégio e possivelmente ser apresentado para mais pessoas e escolas, pois nessa região existem muitas cidades próximas umas das outras. 
Meu sentimento é de gratidão por apresentar um jogo tão rico para um Colégio com poucos recursos, mas que foram prontamente receptivos a aceitarem a proposta de um brasileiro que estava de passagem naquele momento. 
O Tapembol agora está nas montanhas geladas do Peru e eu me sinto ricamente abençoado por ser a ponte para que este jogo chegasse até aqui.

SUCESSO!

Por onde o Professor passou com o Tapembol, os relatos foram de boa aceitação após as explicações iniciais.

Deixe um comentário sobre o Tapembol